VISUALIZAÇÕES

21 agosto 2015

A menina que roubava livros, de Markus Zusak


Boa tarde, amigos.

Li dois livros do australiano Markus Zusak (foto acima): A menina que roubava livros e Eu sou o mensageiro. Pretendo ler ainda A garota que eu quero.

Gostei muito dos dois, mas o primeiro foi muito marcante.

Embora não seja muito sentimental, o autor apresenta imagens inesquecíveis.

O encanto do livro está exatamente nesse encadeamento de imagens poéticas criadas por uma narradora incomum e fantástica: a morte.

Em determinado momento de sua vida, a menina Liesel Meminger consegue escapar da morte. Mas fica claro desde o início "um pequeno fato":

A morte começa a gostar da garota e a acompanha de 1939 a 1943, mostrando como ela encontra nos livros roubados um refúgio contra a violência da Segunda Grande Guerra Mundial, na Alemanha.

Contudo, ao mesmo tempo, num discurso leve e até divertido, revela também a passagem forçada de uma criança para a vida adulta.

A beleza das imagens criadas pela morte e a história de Liesel encantam jovens e adultos.

Ótima leitura!