VISUALIZAÇÕES

18 janeiro 2016

Poema: "Anedota búlgara", de Carlos Drummond de Andrade.

ANEDOTA BÚLGARA

Era uma vez um czar naturalista
que caçava homens.
Quando lhe disseram que também se caçam borboletas e andorinhas,
ficou muito espantado
e achou uma barbaridade.



(Alguma poesia (1930), de Carlos Drummond de Andrade.)